Leticia e a Amazônia colombiana Informações Turísticas

Boat Amazonas River Colombia

Last updated on May 27th, 2020 at 10:45 pm

O Amazonas colombiano faz parte de uma zona muito ampla que se estende também pelos territórios do Brasil, da Venezuela, do Peru, do Equador, do Suriname, da Guiana e da Bolívia e é catalogada como o pulmão do mundo. A sua importância radica em que é um grande regulador de dióxido de carbono e produtor de oxigênio, por meio dos seus mais de sete milhões de quilómetros quadrados de floresta tropical. Se fosse um país, seria o nono maior do mundo.

Na Colômbia esta floresta é banhada pelos rios mais importantes do país (Caquetá, Putumayo, Guaviare, Vichada, Vaupés, Inírida e Amazonas). Conta além do mais com uma gigantesca riqueza de flora e fauna que, segundo a World Wildlife Fund (WWF), inclui no território 158 espécies de anfíbios, 674 de aves, 212 de mamíferos, 195 de répteis, 753 de peixes e mais de 6300 plantas diferentes.

O departamento do Amazonas é a região mais ao sul da Colômbia e está cheia de grandes florestas tropicais que oferecem um clima cálido e húmido, com uma temperatura média de 25°C e precipitações ao longo do ano. A complexidade da sua hidrografia não permite a construção de rodovias, e é por isto que as vias de acesso baseiam-se no transporte fluvial e aéreo. A sua capital é a cidade de Letícia e oferece ao visitante maravilhosas paisagens e experiências inesquecíveis. Compartilha fronteira com o Peru e o Brasil, de modo que se pode chegar à cidade Brasileira de Tabatinga caminhando, pois a fronteira é como se estivesse  dentro da mesma cidade.

A grande diversidade não só se manifesta nos seus animais e plantas, mas também nas comunidades indígenas e locais que fazem presença na região, que estarão felizes por receber aos visitantes para lhes ensinar os seus pratos típicos, frutas, tradições, costumes, danças e locais formosos e únicos. Algumas das culturas indígenas com as que terão contato no Amazonas colombiano são: os Uitoto, Ticuna e Bora, embora também, existam tribos que não têm muito contato com o mundo ocidental.

De qualquer forma, como uma agência de viagens com sede em Bogotá, forneceremos os melhores conselhos que você encontrará sobre a Colômbia.

https://www.pelecanus.com.co/wp-content/uploads/2019/08/Amazonas1-e1566944058551.jpg

Diferente da maioria dos locais Na Colômbia, não há uma conexão terrestre que ligue a cidade de Letícia com o resto do país. Por isto a forma mais rápida, cómoda e segura de chegar à cidade é pegar um voo no aeroporto Internacional, com uma duração aproximada de duas horas partindo de Bogotá. Muito perto de Letícia encontra-se também o Aeroporto Internacional de Tabatinga, em território Brasileiro.

A cidade possui avenidas e transporte público que permitem chegar à maioria dos parques. Dentro de Letícia, o transporte mais usado são os Taxis Tuc Tuc, sendo esta, a forma mais fácil de se deslocar de um lugar a outro. Da mesma forma, estão os barcos no Rio Amazonas para chegar a locais como a Isla de los Micos e Puerto Nariño. Como conexões internacionais, também se pode chegar de barco às cidades de Iquitos ( Peru) a 36 horas de barco e a Manaus (Brasil) em 3 dias.

  • Festival de música popular amazonense o Pirarucu de Ouro.

O Pirarucu é um dos peixes mais emblemáticos da região, um gigante que pode crescer pouco mais de três metros de comprimento e chegar a pesar 250 quilogramas. Em homenagem a este animal se celebra cada 28 de novembro uma festa onde convergem a cultura, a gastronomia, as tradições e a música do Amazonas. Integra as comunidades dos três países que compartilham este rio (o Peru, a Colômbia e o Brasil).

É importante na hora de viajar a Letícia lembrar que é uma zona muito húmida e cálida. A precipitação media multianual é de 3194 mm. A temporada de chuvas vai desde o mês de janeiro ao mês de março, qual época em que o nível do rio pode chegar a subir até 10 metros acima do leito. A temporada em que menos chove vai de julho a agosto, na qual as águas do rio descem e a paisagem se transforma, descobrindo praias em algumas partes do rio. Cada uma das temporadas muda drasticamente a paisagem, alterando até as rotas de transporte pelo rio. A temperatura media anual é de 25°C e máxima média é de 30°C, nos meses de outubro e novembro. É melhor ir preparado para a chuva e o calor.  Recomenda-se que o viajante tenha se aplicado a vacina da febre amarela 10 dias antes da viagem. A proteção contra os mosquitos é primordial, pois haverá muitos.

Dado que a maioria das atividades são na floresta, recomenda-se o uso de roupa fresca e clara, galochas e proteção contra os raios solares.

Para Ofrecer

Rio Amazonas

Além de ser uma via fluvial muito importante que conecta diferentes destinos na região amazónica, O rio oferece uma grande riqueza, graças ao ecossistema que nele vive. Um dos principais atrativos da região é o avistamento do golfinho cor-de-rosa do amazonas, uma espécie que pode chegar a pesar 200 quilos e medir 2,50 metros de comprimento. Este animal aparece aos visitantes que transitam pelo imponente rio, sendo uma das muitas espécies que se podem apreciar ao visitar a região.

Parque Mundo Amazónico

Esta reserva natural é de fato um centro de educação ambiental, na qual é possível conhecer, da mão de um guia local indígena, sobre as diferentes culturas e comunidades que têm habitado a região por milhares de anos. Há, também, um jardim no qual se encontram as espécies mais representativas da região e seus usos pelos povoadores, um aquário com alguns dos peixes endémicos e a oportunidade de percorrer a floresta e tudo aquilo que se esconde dentro dela.

Reserva Marashá

Para chegar a esta reserva, é preciso pegar um barco pelo Rio Amazonas e logo após, dependendo da temporada, caminhar entre a floresta, tendo assim a oportunidade de ver animais como o bicho preguiça, macacos frade, grande variedade de aves, insetos, répteis e árvores de imponente tamanho. Ao chegar à construção no lago, terá diferentes opções de atividades, entre elas: fazer andar de caiaque, pescar, safaris noturnos pelo lago para ver jacarés ou descansar em redes desfrutando do clima e da formosa paisagem.

Reserva Natural Tanimboca

Este lugar fica somente a 30 minutos da cidade de Letícia. Nesta reserva terá a oportunidade de dormir no meio da floresta em cabanas construídas nas árvores. Se passar a noite ali, experimentará os sons da floresta. Se for do seu agrado, existe a possibilidade de realizar safaris noturnos em companhia de um nativo para encontrar grande variedade de animais, como tarântulas ou rãs venenosas. Este parque oferece também a atividade de Canopy para poder ver a floresta desde as alturas, passando entre as árvores.

Puerto Nariño

A 75 quilómetros de Letícia pelo Rio Amazonas, encontra-se a segundo maior povoado  deste departamento. Conhecido como “O presépio da Colômbia”, este município é um grande exemplo de como o homem pode coexistir com a natureza de uma forma sustentável. Os carros estão proibidos, o manejo do lixo é excelente, reciclam de forma eficiente e a água de chuva é utilizada por todos os seus habitantes. Oferece ao turista paz, tranquilidade e varias opções de turismo de natureza.

Isla de los Micos

Nesta pequena ilha localizada a um lado do Rio Amazonas, pode-se experimentar o contato direto com macacos frade, os quais vivem nas árvores desta ilha, mas que, já acostumados à visita dos turistas, descem para pedir comida. Estes macacos sobem nas pessoas sem medo nem pena, e se não gostarem de alguma coisa, simplesmente vão embora para a sua árvore favorita. Nesta ilha, alguns locais vendem os seus produtos feitos com “Palo Sangre” uma madeira avermelhada muito resistente.

Macedonia

Neste pequeno vilarejo da etnia Ticuna (antiga comunidade que por séculos tem habitado no amazonas), o visitante tem a oportunidade de conhecer os seus habitantes, que encontraram no turismo uma forma de vida. Eles também oferecem os seus produtos feitos com Palo Sangre, e contam e mostram algo das suas tradições e danças convidando ao turista a participar nelas.

Puerto Alegria

Esta é a primeira parada que se faz na maioria dos tours pelo Rio Amazonas. É uma pequena vila no lado peruano do rio, onde os seus habitantes oferecem aos turistas a opção de alimentar e, em alguns casos, segurar animais selvagens como uma anaconda, um gato silvestre, macacos e aves. Pelecanus SAS não oferece esta parada nos seus tours porque entre os princípios da companhia está o manter boas práticas meio ambientais e propender por um turismo sustentável. A exploração irresponsável da fauna e a flora e manter em cativeiro animais silvestres atentam contra a sustentabilidade e o meio ambiente.

Current Highlights

Leave a Reply